O BÁLSAMO DE FERRABRÁS


Eu tô postando em sequência porque essa parte é continuação da de baixo....Aí vaí:

LUZES NOTURNAS

Desde que chegou na casa nova, Mariela não pegou muito na caixa que havia ganho do avô no dia anterior a mudança. Também, tanta coisa havia acontecido e Jolie definitivamente não gostava da caixa, tinha uma implicância em especial com o medalhão, que havia sido da mãe da menina, Maria. Mariela não pensou em perguntar a razão, porque achava que a amiga era rabugenta mesmo, e ela não estava com vontade de irritá-la, na verdade, não tinha vontade de fazer muita coisa nos últimos tempos, também não pensou em usar o medalhão perto da amiga, pelo menos, por enquanto.

Aquela noite, como muitas outras, veio o som de música clássica. Mariela já sabia o que era.

Foi até a janela do quarto e ficou olhando à senhora na casa da frente, que àquela hora já devia estar bêbada. A menina havia chegado àquela conclusão depois que reparou que a mulher só ligava o som depois de algumas doses, e sim, com certeza, ela estava elevada. Mariela também percebeu que em algumas noites em que a vizinha viu que estava sendo vigiada, falou algumas palavras na janela, que a menina tinha certeza que a senhora não as repetiria na igreja, muito menos, se estivesse sóbria. Nos dias seguintes, quando a menina a viu na rua, a vizinha falava sorrindo com ela:

- Bom dia! Dia abençoado! À tarde vou aí conversar, agora não, porque estou com um pouco de dor de cabeça, acho que porque hoje esta muito quente...- Falava entrando em casa. Mariela ficava rindo consigo mesma. Definitivamente, gostava da vizinha, tinha a impressão que iriam ser amigas. A menina, normalmente, não conversava muito com as pessoas da idade dela.

Depois que o som acabou; Mariela, já pronta para dormir, foi apagar a luz do quarto mas Jolie chegou.

- Já vai dormir?

- Já! Não tenho o que fazer... – Falou bocejando.

- E a senhora da frente?

- Já acabou, acho que ela dormiu. – Tinha virado algo diário entre as duas.

- Ela tem ligado o som mais cedo. – Observou Mariela.

- É verdade. – Jolie agora estava na janela, observando a casa em frente. Mariela se deitou na cama mexendo distraída no cabelo. Olhou a amiga, achou incrível como já estava acostumada com a presença dela, não conhecia mais ninguém no mundo com quem se sentisse a vontade para ficar em silêncio, só Jolie.

- A caixa... – Jolie agora olhava e apontava para o objeto que estava em cima da cômoda. – Você não mexeu mais, não foi?

- Foi, tinha me esquecido – Mariela se levantou da cama e pegou a caixa, a amiga estava em pé agora, olhando. Quando a amiga foi chegando perto com o objeto, ela não se deu conta, mas Jolie recuou dois passos pra trás. Sentou-se na cama com a caixa no colo, e depois de algum tempo, a amiga se sentou ao lado dela.

- Sua mãe! – Falou Jolie sorrindo. Estavam vendo as fotos.

- É. Como você sabe? – Mariela falou distraída mas a amiga pareceu surpresa e nervosa com a pergunta e até demorou um pouco para responder, por fim, disse:

- Parece com você.

- Ah tá! – Mariela mudou de assunto rapidamente. - O medalhão, e bonito né? – De repente pareceu ter esquecido da implicância da amiga, fazia isso com freqüência. A menina pegou no medalhão e ficou passando o dedo na inscrição atrás, totalmente distraída, tinha certo fascínio por ele, ainda não havia pensado em perguntar ao avô o que aquele poema significava. Jolie, agora com certeza e a menina havia percebido, havia recuado. Levantou-se da cama e falou apressada:

- É lindo. Eu já vou indo.

- Tá. Até amanhã, então.

- Até... – Antes de desaparecer, ela se virou – Você na vai usar ele, né?

- Já disse que não! – Jolie já tinha ido.

Mariela ainda ficou um tempo olhando a caixa, depois a guardou e foi dormir. A menina sonhou aquela noite. No sonho, a menina viu a caixa de sua mãe brilhar noturnamente em seu quarto e o brilho avermelhado se espalhava fazendo com que ela sumisse. Ninguém reparou, mas nessa noite, Lênin havia sumido novamente.


3 Response to "O BÁLSAMO DE FERRABRÁS"

  1. Atreyu Says:

    Eri! Minha amiga...
    Show!!!

  2. Doroti Says:

    diminue a letra. tá enorme.
    Mas o livro. tá mara! *_*

  3. Daniel Savio Says:

    Hum, estou começando a pensar que a amiga é um lobisomen e tem medo prata...

    Hua, kkk, ha, ha, estou implicando, mas com certeza, há algo.

    Fique com Deus, pessoa.
    Um abraço.