Retalhos de você (que ainda lembro)



E passou e não disse nada só foi
Sem se despedir
Mas essa noite já não volta
Por que não se despediu de mim?
Não há no mundo quem sinta
Quem sinta um pouco do que sinto
Nem tudo que dura, dura muito
Eu atravessaria até o infinito
Para te encontrar, brincaríamos
Brincaríamos com o tempo
Livres, libertos voaríamos
Seriamos libertos seguindo o vento
Não há no mundo quem sinta
Não, não há no mundo quem sinta
Não, não, não há no mundo
Alguém que pareça com você
Em outros rostos não posso vê
O seu sorriso bobo e sua timidez
Queria tudo novamente
E pararia o tempo dessa vez
Te recortei de uma foto de um álbum feliz
Que estava escondido em minhas tristezas
Eram pedaços de esperança e ilusão
Colei um retalho de você no meu coração
Talvez já amargo com o veneno
Que escorre das minhas mãos... e vai...
Já não tenho mais você nem razão
Mas hoje eu vejo a minha vida
Um teatro onde o palco é a platéia
Onde vivo retalhando o pouco de você
Mas não há no mundo quem tenha uma idéia
Não, não há
Continuo a te colar em mim
Ainda me lembro do seu caminhar
Do perfume de jasmim
Do seu jeito de me olhar
Mas não há no mundo quem sinta
Mas não há no mundo quem sinta
Mas não há no mundo
Mas não há no mundo
Mas não há
Mas não há

(texto: todos direitos reservados autoria própria)

3 Response to "Retalhos de você (que ainda lembro)"

  1. Leticia Says:

    Não há quem me faça^^

    ei quando vamos ouvir?

  2. Victor S. Gomez Says:

    Feliz 2009 com muito sucesso. Abração.

  3. Victor S. Gomez Says:

    Feliz 2009 com muito sucesso. Abração.